Conceito

Príncipios

O conceito de Corredor Verde

é uma das principais ideias inseridas num movimento internacional que nasceu para eliminar os efeitos espaciais negativos de uma industrialização mal conduzida, acompanhada por um crescimento urbano  incompatível com a salvaguardada da qualidade ambiental.

O alastramento da urbanização, se não for orientado por uma estrutura clara de grandes e pequenos espaços verdes, compromete o futuro, corre o risco de destruir na sua passagem os recursos indispensáveis à economia, à qualidade de vida, nomeadamente, à saúde das populações.

O movimento dos Corredores Verdes resulta de uma estratégia de planeamento iniciada no século XIX cuja importância hoje, decorrido século e meio, se encontra amplamente divulgada e reconhecida.

Fotografia: Frederick Law Olmsted (1822-1903)

Sendo a sua origem atribuída a Frederick Law Olmsted e às influencias recebidas por ele nas suas visitas a Inglaterra, esta ideia consiste em corredores inseridos na paisagem, geralmente baseados no saneamento das linhas de água e nas formas naturais do terreno, acompanhados por vegetação natural, ou dispondo de características mais naturalizadas do que o espaço envolvente, corredores, geralmente associados ao recreio, à conservação ou protecção da diversidade biológica, ao equilíbrio ecológico e dispondo por vezes de acesso, a vistas cénicas ou históricas.

Os Corredores Verdes são entendidos como “espaços livres lineares ao longo de corredores naturais” (Charles E. Little, 1990). São Corredores Verdes por excelência as frentes ribeirinhas, os cursos de água, os festos, os canais, os caminhos cénicos, e também, muitas linhas de caminho de ferro hoje convertidas a usos de recreio, que apoiam o turismo, que ligam entre si centros de interesse, povoações, parques, reservas naturais, património natural e cultural.

Hoje, eles procuram ligar entre si os grandes e pequenos espaços e sítios naturais protegidos, as superfícies de águas interiores, os sítios históricos e outros elementos pontuais do património cultural.

Uma rede de Corredores Verdes poderá proporcionar ligações úteis e atraentes entre áreas urbanas, facilitando a predominância de ligações saudáveis entre espaços naturais e entre estes e as cidades, aldeias e seus arredores.